Arquivo para junho \24\UTC 2010

24
jun
10

Bancoop

É grande a expectativa da audiência da diretora honorária do Sindicato dos Bancários (SP) Ana Maria Érnica, na CPI da Bancoop, na Assembleia paulista. Ela faltou, na terça, com outros três convocados, mas terá que responder sobre R$ 40 milhões captados dos fundos de pensão, venda de terrenos sem construção de prédios, e o destino das multas da cooperativa, investigada por desvio para o PT.

*coluna do claudio humberto

Anúncios
24
jun
10

Que tragédia?

No terremoto no Chile, Lula desembarcou em Santiago já no primeiro dia, levando dinheiro, hospitais de campanha etc. Há dias as chuvas destroem cidades e matam pessoas, em Alagoas e Pernambuco, mas Lula preferiu ficar em Brasília se divertindo no “arraiá” do Torto.

*coluna do Claudio Humberto

24
jun
10

Chapa forte

Na disputa pelo Senado, no Piauí, o deputado milionário Ciro Nogueira (PR) terá como suplente o rico empresário João Claudino. A dupla soma cerca de 70% do patrimônio imobiliário urbano de Teresina.

(Coluna do Jorn. Claudio Humberto)

24
jun
10

Cobrança irregular é denunciada por Júlio César Lima
O deputado federal Júlio César (DEM) denunciou ontem no plenário na Câmara a cobrança indevida de energia elétrica na cidade de Guadalupe, onde se encontra a barragem de Boa Esperança, construída pela Companhia Hidroelétrica do São Francisco – CHESF há cerca de 40 anos. Segundo o deputado, em 2005, Companhia transferiu o sistema de energia de alguns bairros, por ela administrados, para a Cepisa, empresa concessionária de energia, hoje do Governo Federal, atualmente Eletrobrás.
“Há um sistema, construído há mais de 40 anos, sucateado, com cabos de diferentes dimensões. Há um desequilíbrio na medição, em função do comprometimento desses cabos, dos transformadores e de outras irregularidades que ocorrem no sistema de energia de Boa Esperança”, afirmou o deputado.
Ele mostrou cópia de contas que ultrapassam os R$ 2 mil. Segundo ele de pessoas inscritas no Bolsa Família, cujo consumo é mal auferido. Segundo ele a Cepisa assumiu o sistema, mas o fez com medidores sem aferição do INMETRO, sem colocar as novas fotocélulas, gerando desequilíbrio. “Lá está um terror, uma verdadeira convulsão social de pessoas de baixa renda, pessoas inclusive que recebem apenas o Bolsa-Família, pagando 200 reais, 300 reais, e alguns mil e 700 reais – como é o caso de Maria Luciana da Silva – de conta de energia”, enfatiza Júlio César.
Segundo ele, a cidade está em pânico com a ameaça de corte de energia geral.
O deputado fez o registro e disse apelar à ELETROBRÁS para que suspenda imediatamente os cortes, e faça a avaliação dessas contas de luz.
Outro exemplo citado pelo deputado Júlio César foi o caso de João de Deus Ribeiro, um aposentado, que recebeu uma conta mensal de R$ 412.
“Sei que algumas contas têm um histórico, mas me refiro apenas àquelas que medem o consumo de apenas um mês”, disse.
O deputado explicou que já entrou em contato com a Chesf e que pediu a cópia da cessão das rede do município de Guadalupe redes. “Espero que realmente sejam suspensos imediatamente esses cortes, uma vez que na minha cidade de Guadalupe está havendo uma verdadeira convulsão, uma revolta generalizada do povo, que não aceita essa situação, que inclui funcionários da própria Chesf , porque a Chesf ficou de dar uma cota que começa com 600 kw/mês, vai diminuindo até o 4º ano, quando elimina-se totalmente o subsídio”, explicou o deputado.
(DIARIO DO POVO-PI)

24
jun
10

Ronda Cidadão sofre ameaça com paralisação de policiais

pedro Alcântara
repórter(D. DO POVO-PI)

Após 24 horas do sue lançamento, o projeto Ronda Cidadão, que é a “menina dos olhos” do governador Wilson Martins, pode parar. A ameaça partiu dos Policiais Militares revoltados com a retirada da pauta, da Comissão de Administração da Assembléia Legislativa, do projeto de lei que trata das promoções na Polícia Militar. Até o relator da matéria, deputado João Mádison (PMDB), se disse surpreso com a retirada. Para ele, o governo cobriu um santo ao criar o Ronda cidadão, mas descobriu outro, ao retirar da pauta o projeto das promoções. Os Militares foram a Assembléia nesta 4ª feira para discutir o assunto com os líderes do governo. Segundo o presidente da Associação dos Oficiais da PM, capitão Evandro, não se trata de greve e nem reclamação por melhores salários. “O que nós queremos – diz ele – é que seja posto em votação o projeto que tratadas promoções dentro da corpora-ção. Sem ele, não haverá oficial nas ruas, só soldado.”
A Policia Militar não promove seus integrantes de forma coletiva há algum tempo. São apenas promoções individuais. Existe uma grande quantidade de vagas para capitães e tenentes, mas não há promoção. Isso engessa as outras patentes como soldados, cabos e sargentos que não conseguem subir na escala hierárquica, ou seja, não são promovidos. Os capitães e tenentes se aposentam e as vagas ficam vazias. Essa regra vem de outros governos, mas ficou mais rigorosa na gestão de Wellington Dias, diz o capitão Evandro.
No final do seu governo, Wellington Dias enviou para a Assembléia, um projeto de lei que, concede as promoções escalonadas, obedecendo o regimento da PM. Mas para surpresa dos Militares ele foi retirado de pauta por decisão do palácio de Karnak. O rela-tor, deputado João Madison, sequer chegou a pegar no projeto. Diz o capitão Evandro que, Major na PM é coisa rara. Se não houver promoção dentro de no máximo 2 anos, essa patente vai desaparecer dentro da PM do Piauí. Ele teme que mesma coisa ocorra para tenentes e capitães. “Sem comandantes, o Ronda Cidadão que é um projeto belíssimo e tem tudo parta dá certo, não vai a lugar nenhum – afirma. – Por is-so, a importância da votação do projeto”, concluiu Evandro.
Filiado ao PSB, partido do governador e seu vice-líder na Assembléia,o deputado Ismar Marques disse a reportagem que, vai discutir o projeto com o governador Wilson Martins ainda nesta 5ª feira para adequações e ajustes e que, na próxima semana ele voltará a pauta. O capitão Evandro revelou que, as promoções não vão provocar inchaço na folha por se tratarem de vagas já existentes que apenas serão preenchidas.

24
jun
10

Prefeito assina decreto de progressão

O prefeito de Teresina, Elmano Férrer, assinou decreto de número 10.484, que regulamenta a ascensão funcional dos servidores municipais. Serão beneficiados servidores efetivos da PMT, servidores médicos, auditores fiscais da receita municipal e procuradores do município.
O decreto prevê a ascensão funcional em duas condições: progressão e promoção, através do tempo de serviço, qualificação e avaliação de desempenho. A partir da próxima segunda-feira (28) os mais de 12 mil servidores efetivos poderão dar entrada protocolada, de certificados e diplomas de qualificação que possam contribuir para a sua mudança de nível, cumprindo, assim, o que determina o plano de cargos e salários.
Elmano Férrer destacou que é obrigação da Prefeitura reconhecer e qualificar os servidores e, para isso, vai inaugurar a escola do servidor público municipal para qualificar os funcionários. “O servidor faz a adminsitração municipal e precisa ser valorizado. Este processo contempla melhor remuneração salarial e investimentos em qualificação profissional. Valorizar os servidores é garantir resultados com melhores serviço prestados aos cidadãos pelo município”, informou.
Para o secretário municipal de Administração, José Fortes, a ascensão representa a oportunidade de corrigir as disparidades entre tempo de serviço, função e vencimento dos servidores. “É uma ação que a prefeitura faz no sentido de melhorar a condição do servidor dentro da instituição onde ele trabalha”, disse.
O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos, Solistício Melão, ressaltou que a assinatura do decreto é um marco na administração municipal, pois valoriza e estimula o trabalho do servidor público por meio da promoção e pregressão. A promoção consiste na passagem do servidor de um nível para o outro, posterior, conforme está disposto nas leis complementares 3.746-2008, 3.747-2008, 3.748-2008 e 3.749-2008, que formam o quadro de pessoal da administração municipal, respeitando a equivalência e grau de escolaridade.

(D. DO POVO-PI

24
jun
10

Senadores pedem Mão Santa para vice

Dois senadores do PSDB defenderam no plenário do Senado o nome do senador Mão Santa (PSC) para ocupar a vice na chapa do candidato tucano à presidência da República, José Serra. Mário Couto (PSDB-PA) e Papaléo Paes (PSDB-AP) entendem que o parlamentar pelo Piauí representam hoje a popularidade que falta a Serra no Norte e Nordeste do país.
“Continuo afirmando, por todo o Brasil, que o melhor candidato a Vice-Presidente deste País é vossa excelência. Vossa excelência teria o meu voto, e tenho certeza que também daquele um milhão e meio de eleitores que votaram no Mário Couto para o Senado, porque todos o admiram”, iniciou sua fala Mário Couto.
“Vossa excelência é um homem popular, quiçá o mais popular Senador desta República. Isso ninguém pode dizer o contrário. Sério, honesto, direito, amigo; portanto, perfil não lhe falta para ser um grande candidato a Vice-Presidente da República. Por isso eu continuo a admirá-lo”, continuou.
“Aproveito a oportunidade de pedir ao senador Mário Couto que me permita subscrever as suas palavras, porque nós, que convivemos com vossa excelência, senador Mão Santa, lhe devotamos o respeito e a admiração que vossa excelência merece de todos nós pela sua conduta nesta Casa”, posicionou-se Papaléo Paes.
“Pela sua altíssima freqüência na Casa, pela sua cultura, pela forma como V. Exª conduz com seriedade o seu mandato. Por isso está de parabéns o povo do Piauí. Então, eu não quero ser repetitivo, mas quero subscrever as declarações do Senador Mário Couto, que fez colocações muito apropriadas para o momento”, pontuou.
Os pronunciamentos foram feitos no início da sessão de ontem (23), que era presidida pelo senador Mão Santa.
DENÚNCIAS – O senador Mão Santa (PSC-PI) denunciou a transferência do promotor de Justiça do estado do Piauí Fernando Santos – responsável pela investigação do caso que ficou conhecido como “farra dos carros alugados” – da 2ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública para a Procuradoria Geral de Justiça, sob a alegação de “redistribuição de atribuições”.
Mão Santa lembrou denúncia feita em abril deste ano de um esquema montado no governo de Wellington Dias, do PT, para favorecer auxiliares do governador. Segundo o parlamentar, o governo alugava 2 mil carros por mês, com custo mensal de R$ 5 milhões. Em 30 meses, o aluguel pagava o valor total do carro, cuja propriedade era transferida a auxiliares do governo.
De acordo com Mão Santa, o promotor considerou “estranha” a alegação da Procuradoria de Justiça do Piauí de redistribuição de funções porque seus colegas promotores julgavam importantes as investigações sob sua responsabilidade acerca do escândalo dos carros alugados. (Agência Senado)




junho 2010
D S T Q Q S S
« maio   jul »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930