Posts Tagged ‘SEAN FICA NO BRASIL

18
dez
09

Menino Sean ficou emocionado com decisão do STF, diz avó materna

DENISE MENCHEN
da Folha de S.Paulo, no Rio

Com a família reunida na casa onde mora com o marido, o genro e os dois netos, a empresária Silvana Bianchi, avó de Sean, disse na quinta-feira (17) que o menino ficou “emocionado” com a decisão do STF. Segundo ela, a criança escreveu um cartaz a Lula na esperança de que o presidente poderia mantê-lo no país. “Isso partiu dele, do coração dele, da aflição dele de ser separado da irmã e da família”, afirmou por telefone.

FOLHA – Como vocês receberam a notícia da liminar do STF?
SILVANA BIANCHI – Aliviados da pressão de ontem, daquela sentença infeliz que houve ontem. Porque aquilo foi uma arbitrariedade. Finalmente vai se cumprir a Constituição.

FOLHA – Mas o plenário do Supremo ainda terá que decidir se Sean vai ser mesmo ouvido pela Justiça…
BIANCHI – Sim, mas há que se cumprir a Constituição.

FOLHA – Vocês acreditam que, se o menino for ouvido, a posição da Justiça sobre o caso pode mudar?
BIANCHI – Não sei o que acontecerá. Mas, pela primeira vez, Sean vai conseguir o que quer.

FOLHA – Como foi a espera pelo julgamento do processo no TRF e do habeas corpus no STF?
BIANCHI – A gente ficou perplexo, sem saber o que ia acontecer. Porque é difícil para desembargadores que não são de Justiça de família avaliarem uma matéria que não é da especialidade deles. É muito difícil um desembargador que julga firmas e coisas assim julgar uma coisa de direito de família. A decisão dos desembargadores, de separar dois irmãos, foi uma brutalidade. Nem na guerra se separa irmãos.

FOLHA – Quando ele pintou os cartazes?
BIANCHI – Ontem. Foi [a expressão do] desejo dele de criança. Na angústia, fez aquele desenho pedindo ao presidente que atendesse o desejo dele. Porque durante esse processo, que já dura um ano e meio, ele fala e não é ouvido. Ele diz: “Ninguém me escuta, ninguém me respeita.” Tanto que, no cantinho do desenho, colocou: “Vocês têm que me compreender”.

FOLHA – Vocês conversaram com ele sobre a sentença do TRF?
BIANCHI – Em momento nenhum desse processo nós escondemos alguma coisa do Sean. O Sean participa conosco de todas as nossas angústias, nossas alegrias. Então, ontem [anteontem], ele sabia exatamente a nossa angústia. E então, ele fez esse cartaz. Pegou uma folha grande, o lápis e disse: “Eu vou escrever uma coisa para o Lula. Ele tem que me ouvir, tem que me compreender”.

Fiquei muito emocionada quando vi. Porque isso partiu dele, do coração dele, da aflição de ser separado da irmã e da família. Porque o David Goldman é o pai biológico, mas não tem sido uma pessoa muito presente ultimamente. Isso deixa uma lacuna muito grande na parte da relação afetiva da criança.

FOLHA – E como foi a reação dele quando soube hoje que não ia precisar voltar para os Estados Unidos?
BIANCHI – Ficou muito emocionado. Antes estava muito ansioso. Imagina um menino de nove anos e meio perder toda uma relação afetiva que ele tem aqui… Ele já perdeu a mãe, e agora iria perder a irmã, que é a ligação mais próxima que tem de amor à mãe. Isso ia deixar uma lacuna enorme. Então ficou muito feliz.




dezembro 2019
D S T Q Q S S
« fev    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031